iSyncWave: O dispositivo portátil capaz de detetar doenças mentais

Quando o assunto são distúrbios neuropsiquiátricos, é crucial que o diagnóstico seja efetuado o mais cedo possível. No entanto, por várias razões, incluindo as tardias manifestações de várias doenças, o processo torna-se bastante mais complicado. Chama-se iSyncWave e pode ser um dispositivo fundamental para detetar doenças mentais.

O novo equipamento portátil, apresentado na CES 2021, pode ser uma ajuda na identificação de distúrbios mentais.

Dispositivo da iMediSync para detetar doenças mentais


Dispositivo para deteção precoce de doenças mentais

Conforme sabemos, um diagnóstico precoce pode ser uma mais-valia quando estamos perante doenças do foro psicológico.

A iMediSync, uma startup de biotecnologia, está a desenvolver um sistema baseado em Inteligência Artificial, para deteção precoce de doenças cerebrais. Além disso, o sistema poderá servir também como plataforma terapêutica.

[embedded content]

Conforme foi apresentado no CES 2021, a startup criou um dispositivo para mapeamento do cérebro, através de eletroencefalograma (EEG), e terapia com LED chamado iSyncWave.

O iSyncWave não utiliza qualquer gel, é portátil e funciona através de uma aplicação que se liga a uma plataforma da iMediSync. Dessa forma, os pacientes podem ter acesso e partilhar os seus dados e resultados com os profissionais de saúde.

Com isto, a monitorização e diagnóstico em casa, os pacientes não precisam de se deslocar.

iSyncWave: há um longo caminho a percorrer

Por um lado, a iMediSync afirma que o iSyncWave é capaz de rastrear com mais de 90% de precisão a probabilidade de uma pessoa progredir para a doença de Alzheimer. Isto, até 10 anos antes de um diagnóstico convencional ser feito.

Por outro lado, os raios LED no dispositivo podem ajudar no caso de traumas ou ‘stress’. Então, a terapia LED funciona de forma a reforçar a atividade do cérebro, otimizando-o. Contudo, a startup não fornece muitos dados acerca do funcionamento do diagnóstico através de EEG e da terapia LED.

De acordo com o site da startup, o dispositivo segue alguns indicadores como diminuição da memória, défice de atenção, impulsividade, humor depressivo e deficiência cognitiva pós-traumática.

Apesar de ser um dispositivo com potencial, são necessários mais detalhes, na medida em que se trata do cérebro e das suas perturbações.

Leia também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *