Confinamento: Netflix, HBO ou YouTube podem ser bloqueadas

É fã das plataformas Netflix, HBO ou YouTube? O país vai voltar a entrar em confinamento face ao elevado número de casos de COVID-19. O confinamento será semelhante ao de março de 2020, mas com muitas mais exceções.

De acordo com o Decreto do Governo, plataformas como o Netflix, HBO ou YouTube podem ser suspensas ou limitadas durante o período de confinamento.

Confinamento: Netflix, HBO ou YouTube podem ser bloqueados


Netflix, HBO ou YouTube podem ficar Off durante o confinamento

As operadoras de comunicações poderão ser obrigadas a restringir plataformas como o Netflix, HBO ou YouTube durante este período de confinamento.

A hipótese está prevista no Decreto do Governo, lido pela TSF, que operacionaliza as várias medidas para colocar em prática o novo confinamento, num artigo que não existia nos primeiros estados de emergência, igualmente mais rigorosos (com mais pessoas em casa) de março e abril de 2020.

De acordo com informações, deve existir uma prioridade dos serviços essenciais. O documento refere que as empresas de comunicações eletrónicas devem dar prioridade a clientes considerados prioritários.

Confinamento: Netflix, HBO ou YouTube podem ser bloqueados

Como exemplo os serviços e organismos do Ministério da Saúde e as entidades prestadoras de cuidados de saúde integradas na rede do Serviço Nacional de Saúde, mas também ao Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP), Ministério da Administração Interna, Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), Forças Armadas, polícias, serviços de apoio ao funcionamento da Presidência da República, da Assembleia da República e do Governo, revela a TSF.

Além destes estão também na lista dos prioritários os serviços de apoio à Presidência da República, Assembleia da República e Governo — além da Segurança Social, serviços do Cartão de Cidadão, escolas e Diário da República Eletrónico.

Neste cenário surge a hipótese de “limitar ou inibir determinadas funcionalidades, nomeadamente serviços audiovisuais não lineares”, como, por exemplo, a Netflix, a HBO ou o YouTube.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *